”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Esperança x Realização

Ah, esperança!
Quanto és cantada,
Quanto és aconselhada,
Quanto és conforto e salvação.

Tens lá tuas valências
Quando o desespero açoita,
Quando o espírito carece de forças,
Quando o corpo já não suporta seu peso.

Mas aqueles que de ti
Se socorrem, acomodados,
Sempre passivos em sua inércia,
Tenderão a padecer na madraçaria.

É fato que: só na esperança,
Tudo permanece sempre inalterado;
A vida passa e a esperança apenas muda de grau.

Para realizar o que desejamos
Não podemos prescindir do trabalho,
Não podemos dormir nos torpores do verde.

Temos que buscar dentro de nós,
Com afinco, as energias físicas e mentais
Capazes de suscitar um sábio e proveitoso viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário