”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Pretinha

Fruta em botão
No linguajar Tupi.
A jabuticaba, a mirtácea,
Muito própria
Desse nosso hemisfério,
Bem ao Sul do planeta.

A nossa “pretinha”
Que pioneira foi,
Ao sair das matas
E entrar, florida e saborosa,
Nos quintais europeus,
Perfumando-os e colorindo-os.

Ela é parente próxima
Da gabiroba, do Cambuci,
Do cambucá, da pitanga,
Da grumixama , do Ivaí,
Da goiaba e do araçá:
Aromas sabores e cores.

Tem a paulista, a Sabará,
A café, a ponhema, a do mato,
A açu, a precoco e a vermelha.
Todas têm niacina, ferro,
Antocianina, pectina e peonidina,
Além de fósforo e vitamina C.

E mais se poderia falar
Desse fruto precioso,
Que tanto já maravilhou
Nossas infâncias rurais,
Tão saudáveis e felizes,
Tão distantes e esquecidas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário