”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Amanhecer

Naqueles recentes carmins
              Que queimam a barra do dia,
Depositei os meus anseios,
Renovei os meus estímulos
              E parti; caminhando por aí.

Nenhum comentário:

Postar um comentário