”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Beleza pura

Talvez um dia
              Em suas andanças,
Encontre um lírio amarelo,
Muito vistoso, elegante,
Contrastando seu ouro
              Com o verde das folhas.
Um milagre, um tesouro,
Uma beleza que nos alegra a alma.
É o lírio-do-pântano,
Que floresce majestoso
              Alheio à feiura explícita
              De tudo que o circunda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário