”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Inexorável

O tempo, sábio, cessou
              No desatino do remoinho,
No canto da ventania
              E no convés do calmeiro.

Mas retornou logo, logo,
Inexorável, incessante;
Determinando, preciso,
O início, o meio e o fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário