”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Mais que desejo

Eu preciso, antes, me encantar
              Só para depois renascer.
Renascer letras, palavras,
Uma expressão tão delicada
              Que te comova a alma,
Que faça vibrar teus capilares,
Que te excite os pelos,
Que deixe teu corpo tão aceso
              Quanto eu me incendeio por ti.

Eu preciso te ter, completa,
Intensa, voluptuosa, louca.
Procurando-me voraz,
Com teu corpo em púrpura
              Ardendo no desejo febril.
Abraçando-me, tocando-me,
Possuindo-me com paixão,
Exaurindo teu desejo mudo
              Nesse prazer tão extremo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário