”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Saudades

Ah, estas saudades!
Tão presentes, tão reveladoras.
Esses sutis fragmentos deixados
              E tão cuidadosamente guardados,
Em um cantinho especial de mim.

Ah, estas saudades!
Tão deliciosas, tão vivificantes.
Flashes de eterno aprazimento
              Recordados com muito carinho,
De um momento qualquer de mim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário