”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

terça-feira, 8 de março de 2016

Átimo

Lembras quando primeiro te olhei?
Teus olhos faiscavam na madrugada
              E os meus te buscavam, encantados.
Daí, aos abraços, aos beijos, às carícias,
Foi o tempo de uma nuvem partir
              E a lua nos envolver na magia da noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário