”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Banquete

Flores, flores, tantas flores...
Azuis, carminadas, brancas...
Colibris revezam-se, felizes,
 diante do generoso banquete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário