”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

sábado, 16 de abril de 2016

Platônico

Primeiro, o flerte:
Olhares...
Depois as palavras:
Tantas...
Nunca se tocaram,
E assim foi...

Nenhum comentário:

Postar um comentário