”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Vento de proa

E se os sonhos te levarem
              Aos mesmos mares de antes?
E se os peixes te contarem
              Que há sereias cantantes?

Terás perdido teu tempo
              Em tão poucos instantes,
Pois nesse exato momento
              Na praia te espera a vazante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário