”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

terça-feira, 24 de maio de 2016

Perdição

Ah! Já agora te sinto
              Plenamente minha,
Intensa, sôfrega,
Fundindo-se a mim
              Toda deliciosa e franca.
Ah! Perdição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário