”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

terça-feira, 15 de março de 2016

Constatação

A vida do poeta é o sonho,
A realidade é que lhe é estranha.
Nos sonhos: ama, alimenta-se,
Trabalha, participa e convive.
Na realidade: se desencanta,
Consome-se; por vezes morre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário