”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Meu Antúrio

O vaso com meu antúrio
             Partiu-se! O antúrio feriu-se,
Não suportou o traumatismo
             E morreu flor, primavera.
Como serão agora as manhãs
             Sem o antúrio para alegrá-las?

Nenhum comentário:

Postar um comentário