”A tempera de uma alma é dimensionada na razão direta do teor de poesia que ela encerra” (Horácio Quiroga)

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Procura

É noite, é escuridão,
Mas seus olhos perscrutam,
Penetrantes e vivos,
A procura de algo.

Você mesmo não sabe
              O que procura, mas procura,
Tendo plena consciência
              De que irá encontrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário